Dívidas: como sair do vermelho e terminar 2021 no positivo


Manter a vida financeira no positivo é a meta de qualquer pessoa, física ou jurídica, que busca a organização do seu orçamento, além de realizar os planos a curto e longo prazo de necessidade pessoal ou da empresa.

O primeiro passo para lidar com as dívidas é desenvolver um planejamento financeiro, considerando que a falta dele é um dos principais responsáveis pelo alto índice de inadimplência no país.

A verdade é que não somos educados desde sempre sobre como gastar dinheiro de forma consciente, monitorando os gastos diários como uma das práticas de controle a serem feitas para manter a organização financeira.

Ao se deparar com as dívidas acumuladas e a sua situação totalmente no vermelho, é a hora de parar e pensar: como quitar as dívidas e terminar 2021 com saldo positivo?

Parece impossível, mas trouxemos soluções práticas para beneficiar a sua saúde financeira. Confira!

Soluções práticas sobre como sair do vermelho

Quando falamos de dívidas, podemos pensar em como estamos controlando os nossos gastos mensais ou SE esse controle está sendo feito. É preciso começar a incutir na mente a premissa de que você deve gastar de acordo com o que você ganha.

Caso você gaste além do que você recebe mensalmente, as dívidas serão apenas uma consequência inevitável. E se essa já é uma realidade com a qual você está lidando nesse momento, então você está no lugar certo para descobrir como sair do vermelho que se encontra a sua situação financeira.

Seguindo os passos que vamos apresentar aqui, você conseguirá organizar a sua vida financeira ainda esse ano para concluir 2021 no azul. Veja!

1 – Anote todas as suas dívidas

A primeira coisa a ser feita nesse processo é identificar para quem você está devendo, o que você está devendo e o valor que você está devendo. Para isso, é preciso anotar tudo, além de determinar qual é o tipo de dívida.

Falando em tipo de dívida, é necessário avaliar o seu débito e determiná-lo, assim procure responder a essas questões antes de prosseguir:

– Quem são os credores?

– Quais são os produtos/serviços que você deve?

– Qual é o valor total a ser pago?

Faça somente gastos necessários

Após identificar para quem você deve, o que você deve e como essa dívida se formou, então é possível começar a organizar a sua vida financeira.

É preciso começar a pensar de forma mais consciente sobre os seus gastos, pois isso vai te ajudar na hora de decidir se aquele investimento é ou não é necessário no momento. Dessa forma, você vai gastar dinheiro somente com o que realmente importa.

Negocie as suas dívidas

A renegociação de dívida acontece a todo momento no departamento de cobrança das empresas, principalmente com a crise econômica estabelecida no Brasil, mediante o caos do cenário pandêmico.

Procure o seu credor e sugira uma forma de pagamento que esteja dentro do seu orçamento e não aceite o primeiro acordo que for oferecido, pois ele pode ser ainda mais prejudicial para você.

O ideal é encontrar a forma mais adequada à sua realidade financeira do momento.

Faça um empréstimo com juros baixos

Nem sempre a negociação com os credores dá certo conforme a sua real necessidade, portanto você tem a possibilidade de procurar por uma instituição que ofereça melhores condições de pagamento, com redução de juros, para transferir a sua dívida.

Dessa forma, você troca as dívidas caras por mais baratas, pois a instituição em questão quita a dívida antiga e cria uma nova com parcelas mais adequadas à sua situação financeira.

Faça uma pesquisa ampla sobre as empresas que oferecem empréstimos com juros mais baixos onde você possa assumir parcelas que caibam em seu orçamento.

Adquira o hábito de controlar os seus gastos

Ainda que você siga todas essas orientações e consiga organizar a sua vida financeira, quitando as suas dívidas e fechando o ano de 2021 com saldo positivo, você precisará criar o hábito de controlar os seus gastos para que o acúmulo de dívidas não aconteça novamente.

Ao final de cada ano, avalie a sua situação, tentando identificar o que te fez chegar a ela. Além disso, tenha o costume de mapear os seus gastos mensais, do menor para o maior.

Um app de educação financeira pode ser um grande aliado nessa prática!

Este conteúdo foi útil para você? Deixe o seu comentário e não se esqueça de compartilhar!


Artigos relacionados
0 Comentários 13-09-2021 Eva Da Echer
Economizar dinheiro: quanto você deve poupar para comprar sua casa própria?

Comprar a casa própria é o sonho de muitos brasileiros. Entretanto, para fazer isso, sem se endividar, o...

Leia mais>>

0 Comentários 16-07-2021 Eva Da Echer
4 aplicativos para ajudar no seu controle financeiro pessoal

Está com problemas em realizar controle financeiro pessoal? Não se preocupe, pois, há alguns aplicativos que...

Leia mais>>


Comentários: